English - Português
Abrir 1ª página Loja AMI
Início • Ajudar a AMI • Voluntariado • Voluntariado Internacional • 

Perfil do Voluntário Internacional

Terei o perfil adequado para integrar uma missão internacional da AMI?

As informações que se seguem têm apenas valor indicativo e não representam um perfil único válido para todas as missões, já que cada uma tem as suas especificidades e contextos próprios. Apenas se pretende dar uma ideia geral sobre os critérios de selecção e requisitos necessários para quem pretende integrar uma missão da AMI.


CRITÉRIOS GERAIS

Experiência Profissional
Em função dos projectos que temos em curso, dependerá o nível de experiência profissional exigido. Os técnicos de saúde da AMI são, muitas vezes, os únicos profissionais dessa área no terreno, sendo-lhes exigida uma enorme capacidade de resolução de problemas sem, muitas vezes, disporem dos recursos ideais para o fazerem.

A experiência profissional varia em função dos lugares a preencher.

Disponibilidade
A partir do momento em que o voluntário internacional tenha disponibilidade de partir em missão, deve consultar este site no sentido de verificar que vagas existem no momento. Deve também contactar o Departamento Internacional para o informar dessa disponibilidade, mesmo quando já está inscrito como voluntário há algum tempo.
Se o perfil do voluntário for adequado ao projecto em curso, a proposta de missão, data de partida e duração será efectuada e será convidado a entrar no processo de selecção e realizar uma entrevista pessoal na sede da AMI, em Lisboa.
Em situações de emergência, poderá ser convidado a partir para o terreno num prazo muito curto, pelo que, nessas alturas, uma verdadeira disponibilidade é necessária no momento da chamada.
Quando os voluntários médicos e enfermeiros pretendem partir de forma não desvinculada da sua entidade patronal, poderão fazê-lo em regime de “licença sem vencimento”, no caso de pertencerem a um organismo de saúde pública.
Para o efeito, a AMI activa um pedido ao Ministério da Saúde que, por sua vez, o direcciona para o Hospital ou Centro de Saúde onde trabalha. Este processo demora normalmente 1 mês. Recomenda-se, porém, que fale previamente com o seu superior no sentido de analisar a abertura a esta autorização.

Línguas Estrangeiras
A necessidade de domínio de línguas estrangeiras dependerá, uma vez mais, do país de destino.
Será preferível – e nalgumas missões obrigatório – o domínio do inglês ou do francês, para maior facilidade nas deslocações e nos contactos com organismos internacionais no terreno.
Será preferencial o domínio da língua ou dialecto local.

PRINCIPAIS FUNÇÕES E QUALIFICAÇÕES

Para todas as funções abaixo definidas, serão priorizados os voluntários com o perfil adequado ao projecto que se propõem integrar, bem como os voluntários que tenham frequentado a “Acção de Formação a Voluntários Internacionais AMI”, que se realiza uma vez por ano, com duração de dois dias.

I-Voluntários Internacionais/Técnicos

Médico/a
Os clínicos gerais são os mais necessários no terreno, na medida em que, muitas vezes, não existem médicos na zona de intervenção.
Dá-se preferência àqueles que tenham formação em medicina tropical e/ou experiência profissional em países tropicais.
A duração da missão não deve ser inferior a 3 meses, sendo preferível uma disponibilidade de 6 ou mais meses.

Os médicos especialistas (essencialmente cirurgiões, anestesistas, ginecologistas-obstetras, pediatras, oftalmologistas) fazem, normalmente, missões de curta duração (de 1 mês até ao máximo de 3 meses), apenas integrando projectos com essa vertente de formação.

Para as missões de maior duração são normalmente integrados nas infra-estruturas médicas onde a AMI presta assistência.
Os médicos com formação em epidemiologia e saúde pública são particularmente úteis na elaboração e seguimento dos nossos programas.

Enfermeiro/a
É priorizada formação / experiência em Medicina Tropical e Obstetrícia. É também dada prioridade a enfermeiros com experiência de terreno, em particular em países em desenvolvimento.
Deverá permanecer, no mínimo, durante 6 meses no terreno (excepto missões de emergência).

Outros profissionais
Em função dos projectos em curso, são também enviados para o terreno profissionais de outras áreas, tais como: técnicos de desenvolvimento, nutricionistas, logísticos.
A duração das missões será de um período nunca inferior a 6 meses.
A AMI aceita para registo futuro inscrições de outras áreas se relacionadas com a saúde e o desenvolvimento, mas não envia presentemente voluntários que não das áreas acima mencionadas.

Chefe de Missão
Apenas nas missões onde não existe um “coordenador da AMI no país” ou onde existem dois projectos em locais distantes em curso, é designado um “chefe de missão”  Esta função é atribuída a um dos técnicos no terreno que a acumula com as suas funções enquanto médico, enfermeiro ou outro.
O chefe de missão representa a AMI no local da intervenção. É responsável pela implementação local do projecto e pela gestão da equipa e dos recursos.
Nas missões onde não existe “coordenador da AMI no país”, assume também as funções inerentes a esse posto. É um dos voluntários técnicos da equipa nomeado para o efeito em função do seu perfil, experiência anterior em missões da AMI, etc.
  
II – Contratado / Coordenador da AMI no país

É o representante oficial da AMI no país. Representa a Fundação perante todas as autoridades locais, representações estrangeiras, organismos internacionais, entre outros.
Coordena do terreno o/s projecto/s em curso, em estreita coordenação com a sede da AMI, trabalhando ao nível do levantamento de necessidades, elaboração, implementação e avaliação do projecto, bem como elaboração de relatórios. São, por isso, requeridos conhecimentos e experiência em gestão de projectos.
É ainda responsável por toda a gestão da missão: desalfandegamento de cargas, viagens, alojamento das equipas, documentação, contratação de pessoal local, coordenação da equipa expatriada; gestão financeira dos projectos.

Critérios de selecção: domínio do inglês, francês e da língua oficial falada no país de missão; experiência em gestão de projectos em países em desenvolvimento; trabalho em equipa; experiência em gestão de equipas; integração em ambientes multiculturais.
Para cada lugar, são definidos termos de referência, com critérios definidos em função das especificidades de cada missão.

Parte em regime de contrato de trabalho por um período não inferior a 1 ano.

PERFIL DO VOLUNTÁRIO INTERNACIONAL

Em Missões de Desenvolvimento:

  • Área técnica em função do projecto (maioritariamente médicos, enfermeiros, nutricionistas e técnicos de desenvolvimento
  • Disponibilidade para partir por 3 meses (tempo mínimo apenas no caso dos médicos), 6 meses ou mais no caso dos restantes técnicos
  • Espírito humanitário e de voluntariado
  • Capacidade de trabalho em equipa                                  
  • Abertura de espírito e respeito por outras culturas
  • Boa capacidade de comunicação
  • Aptidão, interesse e experiência como formador
  • Capacidade de deslocação no terreno em condições difíceis
  • Requisitos específicos consoante as missões (Ex. Domínio do Francês; Carta de Mota, etc.).
  • Conhecimentos de informática na óptica do utilizador
Em Missões de Emergência:

  • Área técnica em função do tipo de intervenção (maioritariamente médicos, enfermeiros e logísticos)
  • Disponibilidade para partir em 24h/48h por 1,2 ou 3 meses
  • Espírito humanitário e de voluntariado
  • Experiência em missões AMI ou missões de emergência semelhantes
  • Capacidade de trabalho em equipa
  • Espírito de iniciativa e capacidade de resolução de problemas
  • Capacidade de adaptação a cenários difíceis
  • Requisitos específicos consoante o local de intervenção (Ex. Domínio da língua)

Mais informaçãoCartões AMI
Cartão de Saúde AMI
http://loja.ami.org.ptLoja AMI
Livros, Papelaria, Vestuário e muito mais!
http://fernandonobre.blogs.sapo.ptBlog "Contra a Indiferença"
Consulte o blog de
Fernando Nobre
Secções
Pesquisa
Donativos online